XpK

13/10/2008

Dia del Niño

Filed under: Planeta — XpK @ 11:45

12 de outubro, Dia das Crianças. Dia da Nsa Sra. Aparecida. Dia de 516 anos do descobrimento da América.

Mais uma aventura no Metrô…

Aproveitando o convite do pessoal da Bicicletada, resolvimos comparecer esposa, filho e eu à praça do ciclista.

Esposa e filho foram de ônibus até o metrô. Eu fui de bicicleta, carregando o carrinho de bebê (estilo guarda-chuva) nas costas. Amarrei as rodas dele no bagageiro e com um elástico segurei-o ao redor do peito. Certamente, a bicicleta estava equipada coma cadeirinha de criança.

Mesmo com todos estes fatores, e sendo que o primeiro quarteirão (subida) empurrei a bicicleta, consegui chegar à estação do metrô ao mesmo tempo que o resto da minha familia.

Ao passar pelas catracas do metrô fomos questionados pelo carrinho amarrado em forma vertical no bagageiro da bicicleta (o volume total da bicicleta excederia algum limite). Lembramos que seria mais cômodo abrir o carrinho e a minha esposa levar o bebê nele, enquanto eu empurraria apenas a bicicleta.

Ela pelo elevador da estação e eu pela escada normal, descimos à plataforma e esperamos o metrô no circulinho verde (bicicleta).

Feita a baldeação no Paraíso, chegamos na estação Brigadeiro às 15:40, completando exatos 45 minutos de viagem a partir da porta de casa.

Pela calçada da Paulista, alcançamos nosso destino quase ao mesmo tempo que Laércio (chegou de 4…rodas), que trouxe seu filho e a corresponente bicicleta, lá dos confins.

Duas Dúzias de bicicletas abraçavam as pessoas que aqui se encontravam. Entre eles o Vítor, Aylons, Harumi, Aninha, Marcio, Chantal, Isaac, Canna, Bruno Gola e tantos outros cujos nomes não lembro neste momento.

[Incrível, os velocípedes apresentam defeitos à simples presença do Marcio, que, prestativo, dispõe-se a consertá-los. Começo a acreditar que seja uma espécie de birra destes veículos, disputando a atenção do mestre DragonFly]

Descubri que uma menina de peruca rosa-choque, piruetando num skateboard é a Marcela, acompanhada da sua mãe.

Meu pai também apareceu, e juntou-se ao grupo humano que (talvez como conseqüência de um opíparo almoço) simplemente desfrutava a temperatura agradável, o sol ténue e o inesperado aconchego que um local urbano fornece às tardes dominicais.

A conversa ia de relações de transmissão até Katakana e Hiragana, hidratadas as gargantas com bebidas da preferência de cada um. No caso do meu filho, leite e água de coco, complementados com papinhas de fruta.

Nesta situação, a simples ameaça de um rolezinho provocava bocejos lacrimejantes.

A Praça do Ciclista, mesmo carente de qualquer estrutura, cumpria o seu papel como praça: local de encontro, descontração, brincadeira, convivência.

Enquanto meu pai, minha esposa e a Harumi conversavam, com meu bebê na cadeirinha, circulamos pela calçada, acompanhando de vez em quando as evoluções de um triciclo pilotado por uma feliz criança.

Trocadas as fraldas sobre um dos holofotes que iluminam a estátua de Francisco Miranda, deixamos o lugar e, efetuadas as despedidas, rumamos à Feirinha do MASP.

A feirinha já estava em processo de desmontagem, mesmo assim foi um passeio muito interessante. Nela encontramos novamente com Marcela (e familia) e Isaac.

Eis que surge um Silvio empurrando uma Dahon com pneu murcho. Cumprimenta cortesmente  e continua, impávido, rumo ao norte.

Alcançamos a “Alameda das Flores”, onde apreciamos tapioca com coco e leite condensado. Foi o gatilho para que um estado letárgico se apossara de nós.

Lentamente pegamos o metrô, onde o carrinho de bebê se acomodou junto à nossa bicicleta e mais três, que completaram a capacidade regulamentar do vagão do trem subterrâneo.

Chegando na estação de destino, minha família continua em ônibus, e enquanto pego a bicicleta e sigo rumo a casa.

Cheguei em casa quase ao mesmo tempo que eles…

Todos letárgicos, todos felices.

ZzZzZzzz….

Anúncios

2 Comentários »

  1. Foi uma tarde muito bonita, inesquecível! Pena que o meu pequeno estava ansioso para ver os priminhos que visitavam minha mãe e tive que optar por sair à francesa para não estragar a animação do pessoal. Orgulho em poder fazer parte de um grupo de pessoas de tamanha qualidade!

    Comentário por Laércio — 13/10/2008 @ 12:56

  2. “triciclo pilotado por uma feliz criança.” – Conhecido como Iago, meu filho! 🙂

    Aliás ele adorou a praça !

    Eu também gostei de encontrar o pessoal!

    Até mais.

    Comentário por Luciano Pacheco — 13/10/2008 @ 17:59


RSS feed for comments on this post.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: