XpK

17/08/2012

Mortes de ciclistas chilenos.

Filed under: Sem categoria — XpK @ 10:32

Na semana passada, um ciclista foi atropelado e morto em Santiago. Traduzo aqui alguns fragmentos de

http://www.furiosos.cl/2012/08/10/otro-cicilsta-fallece/

Na noite do 9 de agosto:

Arturo Aguilera

@parafernalico: @mfc_oficial Ciclista atropelado Av. Santa Isabel esquina Bustamante o carro na fuga bateu na esquina.

No outro dia:

Queridos ciclistas: 
Ontem à noite, por volta de 1h:00 da madrugada, um amigo ciclista foi atropelado por un automóvel dirigido por um motorista bêbado que desrespeitou a luz vermelha do farol.
Após o atropelamento, fugiu, batendo com mais dois veículos.
Desconheço o lugar que aconteceu…
O motorista foi, finalmente, detido…

O fato é que Arturo Aguilera, encontra-s em estado de coma no serviço de urgência do Hospital El Salvador, com traumatismo craniano aberto, costela fraturada, pulmão perforado, clavícula direita quebrada e outras lesões de gravidade.

Os médicos afirmam que, se sobreviver, ficará com dano neurológico severo…. (…)

Se sobrevive, provávelmente precisemos de doaçõs de sangre e unir forças, para colaborar com a sua familia….

Saudações
César Vallejos.

Horas depois:

Arturo morreu, amigos….
Às 8h:20 Que descanse em paz….
Arturo era Designer gráfico, de 28 anos de idade, original do bairro Quinta Normal, trabalhava na Editorial La Cuneta…
ciclista persistente…

http://www.furiosos.cl/2012/08/13/a-proposito-de-arturo/

Não conhecia Arturo. Até o dia da sua morte no sabia da sua vida(…).

(…) Hace algns dias, em ocasião da Cicletada N°200, evento que reuniu de 6 mil a 8 mil ciclistas, escreví o siguiente no meu status do Facebook e ganhei vários “Curtir”: “Porque cada vez mais pessoas optam pela bici como meio de transporte na cidade. E cada vez da menos medo passar pertinho dos autos, e as pessoas lá de cima dos veículos com cara de “esta menina vai se matar” mas não sabem que eles morrem dia a dia, hora tras hora nessas máquinas. E se algum ciclista morre, morreu grátis, morreu livre, sentindo o vento. Bela cicletada, deliciosa experiência, excelente investmento. Afinal não precisamos ciclovías, apenas respeito, 1,5 metros da rua para andar, boas práticas no trânsito e vontade, apenas vontade de pedalar. Sobre a bici a felicidade está um pouquito mais próxima”.

(…)Hoje retiro o que disse. Além de respeito, e espaço na rua, e pedestres conscientes, precisamos pessoas que, se vão a andar de carro, no encham a cara. Precisamos de homens e mulheres que deixem de ser tão brutalmente soberbos, como para acreditar que seus sentidos, critérios e reflexos não se alterarão após ter consumido àlcool. Pessoas que antes de ligar o rádio do carro, acender o cigarro e apoiar seu cotovelo altivo na janela, se lembrem que lá fora tem gente que não cometeu o artificial ato de se trancar numa estrutura metálica e prefiriu uma máquina bem más frágil. Frágil como a carne e os ossos de todos os seres humanos, como os de Arturo e como os de todos que o conheceram e que seguramente perderão carne pela falta de apetite ante sua ausência e seus  ossos fraquejarão ao levantar-se todos os dias sabendo que ele morreu. Retiro o que disse, porque acho que muita gente que esteve nesse funeral, que eu não fui por uma mistura de resfriado e pudor, quer ele aqui, ahora. Vivo. E se, a felicidade esta un pouco mais perto em cima da bici, faz dois dias que Arturo se subiu na sua cleta e ahora está longe, bem linge daqui.

Belén Fernández Llanos

Em seguida, no dia 14 de Agosto, mais uma vítima:

http://www.furiosos.cl/2012/08/14/tomas-otra-victima-del-imosfre/

Tomás

(…) Não existe Segurança Total, aqui tomam como referência ciclistas na maioria deportivos que trafegam por ladeiras e com maiores  velocidades, que sim requerem capacete.
No caso de Tomás NÃO há capacete no mundo que o protegeria! Por quê? PELA VELOCIDADE DO AUTOMÓVEL! Esse é Nosso Problema e Não outro.(…)

Logo, em 17 de Agosto, o motorista que matou Arturo sai em liberdade:

http://www.furiosos.cl/2012/08/17/justicia-para-arturo/

Blog no WordPress.com.